quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Prefiro o desprezo...

Ao extremo.
Se for para queimar...
Incendeie, antes que arda.
Se for pra ter prazer,
Que se extraia até a última gota.
Se for para amar,
Que seja todos os dias paixão a primeira vista.

Cochilar meia hora depois do almoço,
Detesto!
Que durma a tarde inteira.
Se for para chorar,
Jamais seja em silêncio
Mas a prantos fúnebres.
Pra rir?
Que seja a gargalhadas.
Se for para não gostar,
Odeie!

Se for para correr, que seja ofegante.
Feito pra brilhar,
Então que ofusque o sol.
Grande? Então maior que o infinito.
Para olhar?
Observe incansavelmente,
como rara obra inexistente.
Se for a longo prazo,
que seja eternamente.
Se for para gostar,
Ame.

Se for para me cumprimentar
Tratar-me como amigo
Apenas um abraço
Não me agarrar,
Não me pegar de jeito
Negar-me até beijos,
Sussurros, devaneios.
Prefiro o desprezo,
Finja não me conhece,
Nem viu mas achou Feio!

___________Eduardo Magalhães
Natal,02 de dezembro de 2007

2 comentários:

Nobre Epígono disse...

Se é pra cumprimentar, dou um aperto de mão. Belo texto!

Bem, primeiro obrigado pelo comentário no meu blog. Segundo, você está certo de que muitas vezes não agimos pra conseguir o que queremos. Eu tô numa luta (ou melhor, começando) pra conseguir realizar meu sonho de ir à Inglaterra ou Canada. Este, não me interessa tanto. Prefiro a primeira opção.

I'm a beautiful stranger, guy! Implorando meus pensamentos para que eles tornem-se mais "compreensíveis"... Explorando as letras para que meus caros, e tão poucos leitores, possam entender uma única sílaba.

Enfim... Só estou com meus 19 anos mesmo... "Coragem para a luta!"

"I'm drinking a Soy latte
I get a double shot
It goes right through my body
And you know
I'm satisfied,"

Abraço, cara!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.