quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Os sentimentos que me despertam um bom filme romântico


Já não guardo como segredo o fato de eu ser um pouco dramaticamente emotivo. Isso muitas vezes me serve como desculpa para não fazer algumas coisas, tais quais assistir alguns bons filmes românticos sozinho em casa. Porém, na última terça-feira a noite, a vontade de ver um bom filme foi muito além desse pequeno fricote e decidi assistir “O Amor não tira férias” ( The Holiday, EUA, 2006).
Antes que qualquer sentimento apático me abatesse, a esperança do sempre sonhado final feliz me despertou sim muitos sorrisos irrequietos. O mais interessante é que muito mais além dos sorrisos o filme me causou uma sensação gostosa de quem parecia ter aprendido uma boa lição, ou pelo menos tivesse enxergado ali uma boa razão para não se desesperar em busca de um grande amor.

Na verdade ver, mesmo que na ficção, quatro vidas se cruzando ao acaso e dois romances como conseqüências tenham me levado a lembrar dois de meus romances (reais e vividos) que foram, para mim, os mais marcantes. Os meus também vieram ao acaso...
Parece que quanto mais procuramos por um romance menor a probabilidade de o encontrarmos. Quando o universo conspira por algum acontecimento, nem mesmo nós podemos ir contra ele.

P.S.: Agora devo assistir aos bons filmes românticos com maior freqüência quando sozinho em casa.

3 comentários:

Thiaguinho Falcão disse...

Esse filme é muito bacana.

Tb vi sozinho. hehehe

na verdade, eu adoro esse tipo de filme.

abs e siga em frente.

Sweet Pimenta disse...

Adoro esses filmezinhos...mas não acho uma boa assisti-los só em casa; uma boa companhia, nem que seja um tinto com chocolate branco fazem uma composição bem mais harmoniosa.

Bjo pra tu, saudade

.:.robson albino.:. disse...

vale lembrar q fui eu q te indiquei
ehehehe

adoro esse filme!!!

detalhe q tb emprestei, mas isso quem lembra eh vc!