segunda-feira, 6 de julho de 2009

Em corrosão


Esperar é algo que me consome por dentro
Causa tormento e inquietação.

Me varre a vida e a inspiração.
É como formiga
incríveis aflitas em meu coração.

É como um segundo
que gira o mundo num pestanejar.

É reza, é sopro.
Desejo, vaidade
Olhando à janela sem nada avistar.

9 comentários:

Poeta de um mundo caduco... disse...

Realmente... a espera nos consome!
Ter paciência, é algo complicado. Talvez seja uma virtude para poucos...

Belo post...

Bjinhos.

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Esperar me lembra de "tempo", "demora", "angustia"... não gosto muito de esperar o tempo que irá demorar para acontecer.. gosto de planejar cada detalhe para quando aconteça, seja intenso!

Eu não suporto esperar... isso me traz aflição.! Rsrs'

Muito boa a jogatilha com as palavras! ;D

Tenha uma ótima semana, Eduardo!

Thiago Assis disse...

Esperar é horrível,
se for numa fila é quase um inferno,
se for no Detran, é o inferno ¬¬
uhauhauhauhauhuhauhauhauhuha

Angelo A. P. Nascimento disse...

A espera realmente corrói e tem essa característica de se tornar orgânica, quase palpável.
Toda a agonia da espera ocupa um espaço que foge às leis da temporalidade.
Dominar-se sempre será um desafio.
Belas palavras!
Abraços

Fernanda disse...

tem presentinho pra você lá

http://rabiiisco.blogspot.com/2009/07/presentinho-pra-voce-ii.html

Nobre Epígono disse...

Sei que as coisas vem na hora certa. Mas, SINCERAMENTE, odeio esperar.

Um abraço forte, meu querido.

=)

Danilo Soares disse...

retribuindo a visita. parabéns pelos textos.
abração.

Mirna Oliveira disse...

Me encanta ler-te.
:*

Menina Misteriosa disse...

Descreveu muito bem este sentimento. A espera realmente corrói...
Gostei daqui!
Beijos